Gás para cortador de plasma

Gás para cortador de plasma é um arco elétrico que passa através de um gás através de um bico de cobre para gerar plasma, o quarto estado da matéria, devido ao calor extremo. Este plasma, eletricamente condutivo, facilita o corte do metal à medida que o arco é transferido para a peça de trabalho. O processo é eficaz em materiais condutores como aço carbono, aço inoxidável, alumínio, cobre, latão e ferro fundido. O gás direcionado ao redor da área de corte protege contra contaminação. Escolher o gás de corte a plasma certo é crucial para um desempenho ideal. Um único gás ou uma combinação pode ser necessária dependendo do tipo de metal. Para cortar alumínio, pontas específicas para corte a plasma são essenciais. Isso inclui selecionar o gás apropriado, otimizar as configurações de corte, manter os consumíveis da tocha, manter a área de trabalho limpa e investir na melhor mesa de plasma CNC. Seguir essas dicas garante corte a plasma eficiente e resultados superiores.

5 principais tipos de gás para Cortador de plasma 

Os gases comuns do cortador de plasma incluem ar, hidrogênio, oxigênio, nitrogênio e argônio. Embora sejam adequadas para chapas metálicas finas, as chapas mais espessas geralmente requerem uma combinação desses gases para melhorar a produção.

O processo de seleção do gás do cortador a plasma considera não apenas a espessura do metal, mas também suas propriedades químicas e as dimensões do corte.

Aqui está uma visão detalhada de cada gás de corte a plasma:

AR COMPRIMIDO

O ar comprimido se destaca como o tipo de gás de corte a plasma preferido, conhecido por sua versatilidade e preço acessível. Ele se destaca em aplicações de corte de corrente mais baixa e é eficaz em vários metais, como aço-carbono, aço inoxidável e alumínio, variando de tamanhos de bitola até espessura de uma polegada. Um de seus principais benefícios é a relação custo-benefício tanto na aquisição quanto no armazenamento. O ar comprimido pode servir como fonte de combustível primária ou secundária e não deixa partículas durante os processos de corte de metal.

CORTADORES DE PLASMA DE AR COMPRIMIDO

O cortador de plasma utiliza corrente elétrica e ar comprimido seguro para cortar com eficácia uma variedade de materiais, como aço inoxidável, liga de aço, aço-carbono, cobre e alumínio. A inclusão de um arco piloto aumenta a capacidade de transferência do arco plasma para a peça de trabalho, permitindo corte eficiente mesmo em superfícies ásperas, pintadas ou enferrujadas, ao mesmo tempo que minimiza a produção de escória.
 
A fábrica de máquinas de corte a plasma CNC oferece outra opção com o cortador de plasma portátil CUT50D Air Inverter. Esses cortadores de plasma inverter apresentam um mecanismo de início de arco de alta frequência que inicia o plasma antes de preencher a lacuna entre a ponta da tocha e a superfície de trabalho. Como resultado, os inversores são mais compactos e leves em comparação aos transformadores, tornando toda a máquina altamente portátil.
 
Entretanto, uma desvantagem do uso de ar comprimido é a tendência de deixar uma área de corte oxidada, o que pode afetar adversamente a soldagem da borda do corte.

OXIGÊNIO

O oxigênio emergiu como o gás preferido para cortar aço-carbono devido à sua capacidade de fornecer cortes limpos e velocidades de corte mais rápidas, especialmente em aços carbono de até 1 ¼” de espessura. Embora não seja adequado para cortar aço inoxidável ou alumínio, o oxigênio garante cortes de alta qualidade com superfícies lisas e escória facilmente removível quando usado em combinação com aço carbono. No entanto, as desvantagens incluem o seu custo e a redução da vida útil dos consumíveis. O oxigênio é ineficaz em superfícies brilhantes, tornando-o inadequado para projetos de aço inoxidável e alumínio. No entanto, o oxigênio pode ser combinado de forma eficaz com outros combustíveis secundários para melhorar o desempenho de corte.

AZOTO

O nitrogênio é uma escolha popular como gás de corte a plasma, especialmente para sistemas de corrente mais alta e materiais de corte de até 3″ de espessura. Ele oferece cortes de qualidade em vários materiais, incluindo aço inoxidável, aço-carbono e alumínio. Ao lidar com metais mais espessos, recomenda-se combinar nitrogênio com ar como gás secundário. Além disso, considere usar dióxido de carbono como gás secundário para aumentar a velocidade de corte e obter um melhor acabamento.
 
Como o nitrogênio é abundante e facilmente disponível na atmosfera, é uma opção econômica. Embora o nitrogênio seja mais eficaz em folhas finas lisas e brilhantes, ele pode ser combinado com gases secundários como ar, dióxido de carbono e argônio para materiais mais espessos. Essa versatilidade torna o nitrogênio uma escolha versátil para aplicações de corte a plasma.

ARGÔNIO

O argônio, sendo um gás raro e inerte, é relativamente caro, mas não apresenta reatividade com metais durante os processos de corte. Seu uso melhora a estabilidade do arco e evita a contaminação atmosférica das poças de soldagem. Apesar de sua alta energia cinética, o argônio não pode funcionar de forma independente devido à sua baixa condutividade, necessitando de emparelhamento com um gás secundário adequado para desempenho ideal em aplicações de corte a plasma.

CORTADORES DE PLASMA DE ARGÔNIO

HIDROGÊNIO
O hidrogênio, conhecido por sua excepcional condutividade térmica, também possui a capacidade de resfriar rapidamente superfícies metálicas quentes. Essas propriedades tornam o hidrogênio adequado para cortar alumínio e aço inoxidável. Apesar da sua excelente condutividade, o baixo peso atómico do hidrogénio limita a sua energia cinética. Portanto, semelhante ao argônio, o hidrogênio requer combinação com outros gases para gerar uma chama de plasma de alta intensidade.
MISTURAS DE ARGÔNIO-HIDROGÊNIO
A combinação de hidrogênio e argônio produz uma chama de corte a plasma excepcional devido às suas propriedades contrastantes. Uma mistura padrão de argônio 65% e hidrogênio 35% resulta na chama de corte a plasma mais quente e proporciona cortes excepcionalmente limpos. Esta mistura é comumente usada para cortar aço inoxidável e alumínio, especialmente para materiais com mais de 3″ de espessura. Além disso, a mistura argônio-hidrogênio é ideal para goivagem de vários materiais e oferece aplicações versáteis em processos de corte a plasma.
 

COMBINAÇÃO NITROGÊNIO-ÁGUA

A mistura de gás de corte a plasma nitrogênio-água emprega nitrogênio como gás primário e água como gás de proteção secundário. A energia do gás plasma divide a água da tocha em hidrogênio e oxigênio, com o hidrogênio isolando a zona de corte para garantir cortes livres de contaminação. Como a água é convertida em seus componentes essenciais, não há necessidade de descarte. Além disso, a água ajuda a minimizar as emissões de fumos e óxido de nitrogênio. Esta mistura econômica de gás para cortador a plasma oferece um acabamento brilhante em superfícies de alumínio e aço inoxidável.
Gás para cortador de plasma

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *